Quarta maior empresa do Japão, responsável por um quinto da produção de energia eléctrica em Portugal, abre filial em Lisboa

A Marubeni, que investiu mais de 400 milhões em Portugal desde 2013, abre esta terça-feira uma filial em Lisboa, o que é sinal do “compromisso com Portugal”.
Quatro anos depois de ter entrado no mercado português, onde fez investimentos que ultrapassam os 400 milhões de euros, a multinacional japonesa Marubeni vai abrir esta terça-feira a sua primeira filial em Portugal. A empresa, que controla 22,5% do capital da Galp Gás Natural Distribuição (GGND), diz que a abertura desta sucursal representa “um compromisso firme” com a economia portuguesa.
Marubeni em Portugal

Além da GGND, a Marubeni detém 19% da produção de energia eléctrica em Portugal, através do grupo Trustenergy, e é ainda dona de AGS – Administração e Gestão de Sistemas de Salubridade (com outra empresa japonesa, a Innovation Network Corporation of Japan), que detém a distribuição de águas de 14 municípios (entre os quais Cascais e Setúbal) e detém três subsidiárias no Brasil.

O presidente da AICEP, Luís Castro Henriques, disse que o estabelecimento da Marubeni em Portugal é “muito importante” porque “está a seguir um caminho de maior presença no nosso mercado”, “estabiliza a sua operação” e “pode olhar de uma forma mais geral para todo o território”. “É um sinal de compromisso com o mercado português” e o “culminar de um trabalho de alguns anos” com a multinacional.

“Quando uma empresa desta dimensão – a quarta maior do Japão – abre cá uma filial é porque vê Portugal como um mercado relevante”, descreve Luís Castro Henriques. Além do mercado português, a Marubeni olha para o país como uma plataforma para entrar noutros mercados como a América do Sul e também África, nomeadamente os países de língua portuguesa, acrescenta Castro Henriques.
Presidente aicep

A AICEP tem tido “presença de alto nível no Japão pelo menos duas vezes por ano” e, em 2015, os responsáveis da Marubeni já diziam que “estavam a olhar para a possibilidade de se estabelecerem em Portugal”.

A AICEP tem seis especialistas no país do sol nascente, focados na captação de investimento. Em Fevereiro último, Miguel Frasquilho, então presidente daquela entidade, participou num “road-show” de captação de investimento em solo nipónico.

A abertura da filial, contudo, não deverá trazer já anúncios de novos investimentos. O representante da Marubeni em Portugal, Yasunobu Ono, disse que, para já, não há “novos investimentos para anunciar”, embora “esteja a haver discussões” nesse sentido. A filial será composta por dois quadros japoneses e “alguns portugueses, mas não muitos”, e servirá para “desenvolver novos negócios”. “Esta nova filial representa um compromisso firme para uma contribuição a longo prazo para a economia portuguesa”, rematou Ono.

Bruno Simões, em Jornal de Negócios
Anúncios
Esta entrada foi publicada em África, Brasil, Japão, Portugal. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s