Créditos chineses a Angola em níveis recorde em 2014

A China-Africa Research Initiative da School of Advanced International Studies da Johns Hopkins University lançou no passado dia 23 de fevereiro a mais recente atualização da sua inestimável base de dados sobre empréstimos da República Popular da China a países africanos (dados cobrem agora o período 2000-2014), coordenada pela Professora Deborah Brautigam e pelo Jyhjong Hwang.

2017_02_27_14_37_21_research_chinese_loans_to_africa_china_africa_research_initiative_internet_

Das principais conclusões a apontar importa realçar:

  • Angola foi o principal beneficiário de empréstimos da República Popular da China no continente africano (com USD 21,1 mil milhões no período considerado).
  • 2014 foi o ano de maior concessão chinesa de créditos a Angola, com um total de USD 4,8 mil milhões, quase o dobro do valor observado em 2013.
  • 56% do financiamento surge ligado aos setores dos transportes, energia e telecomunicações.
  • Apenas 10% do financiamento está relacionado com a exploração de petróleo e de minérios. No entanto, destes, 83% foi destinado diretamente à Sonangol.
  • A República Popular da China consome 49% do petróleo angolano, parcialmente como contrapartida a esses empréstimos, apesar de apenas cerca de 10% do petróleo produzido em Angola ser explorado por empresas chinesas (setor amplamente dominado por empresas ocidentais, como a ExxonMobil e Total).
  • As taxas de juro observadas são semelhantes às praticadas pela banca ocidental, encontrando-se o principal fator diferenciador na maior maturidade dos empréstimos chineses. De facto, a menor taxa de juro observada no período (do China Eximbank, LIBOR mais 125 pontos base) é mais cara do que a constatada em outros empréstimos concedidos ao setor petrolífero angolano pela banca ocidental (de LIBOR mais 100 pontos base).
  • Os empréstimos chineses em África apresentam taxas de juro inferiores e maturidades mais longas do que aquelas praticadas na América Latina.
  • Normalmente os empréstimos chineses em Angola estão em 70% ligados à aquisição de bens e serviços chineses, muito embora não ao uso de mão-de-obra chinesa.
  • Três dos cinco principais países beneficiários dos empréstimos chineses também se encontram entre os cinco principais beneficiários do Banco Mundial.
Advertisements
Esta entrada foi publicada em África, China. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s