Índia: Em Busca de Um Modelo de Crescimento

“…a Índia não pode crescer como a China o fez nas duas últimas décadas. Numa China autoritária e sob forte controlo, os custos dessa longa expansão económica são óbvios. Um ar que não se pode respira, leite que não se pode beber, funcionários públicos corruptos e donos de fábricas opressores provocam milhares de protestos todos os anos. Numa sociedade tão diversa como a da Índia – cheia de divisões religiosas, comunitárias e castas – este tipo de tensões podem facilmente dar lugar à violência e desordem. Uma batalha entre os que têm tudo e os que nada têm é já evidente influenciando uma poderosa revolta rural em quase um terço do país. Distúrbios laborais podem-se transformar em perseguições religiosas. Protestos rurais podem-se transformar numa guerra de classes. Para a economia da Índia expandir rapidamente e de forma mais sustentável do que a da China, nós precisamos de tornar as nossas diferenças em virtudes em vez de vulnerabilidades.” (tradução livre)

Anand Mahindra, CEO do Conglomerado Indiano Grupo Mahindra.

Sobre Luis Mah

Investigador no Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina (CESA) no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) em Lisboa. Sou também professor auxiliar convidado no Instituto de Estudos Orientais da Universidade Católica Portuguesa (UCP).
Esta entrada foi publicada em Índia, Desenvolvimento. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s