A Questão da Educação em Timor-Leste

East Timor SchoolNum comentário recente no site da reputada Asia Foundation, Susan Marx e Mário Costa Pinheiro falam dos desafios de Timor-Leste na área educacional e como o governo está longe de investir na educação das suas crianças e jovens de acordo com as normas aceites a nível internacional. Os autores citam um estudo do Banco Mundial que descobriu uma percentagem muito elevada de alunos timorenses que não conseguiam ler uma única palavra numa passagem de um texto aleatoriamente seleccionada e nas duas línguas oficiais do país, tétum e português.

De acordo com a UNESCO, em 2010 a taxa de literacia adulta (15 anos +) é de 58,3% em Timor-Leste, muito abaixo da média regional de 94,7%. No entanto entre os 15 e 24, a percentagem aumentava para 79,5% (contra 98,9% na região).

Mais problemático, segundo os autores, é o facto de que para uma maioria dos Timorenses, segundo uma sondagem efectuada pela própria fundação, a educação não parece ser uma prioridade. Quando se perguntou qual era o maior problema de Timor-Leste a nível nacional e local, a falta de educação/literacia não apareceu nas primeiras oito posições.

Sobre Luis Mah

Investigador no Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina (CESA) no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) em Lisboa. Sou também professor auxiliar convidado no Instituto de Estudos Orientais da Universidade Católica Portuguesa (UCP).
Esta entrada foi publicada em Timor-Leste. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s