Mais um tijolo na construção do Banco dos BRICS

Um alto funcionário indiano reconhecia na quarta-feira que as cinco nações emergentes teriam alcançado um princípio de acordo quanto à estrutura de capital do denominado Banco dos BRICS, segundo o Wall Street Journal (ver os nossos posts a este respeito no passado aqui e aqui).

Esta era uma das principais barreiras à concretização do Banco, tida como uma prioridade política pelos Chefes de Estado ou de Governo dos cinco países.

Cimeira dos Chefes de Estado ou de Governo dos BRICS em Durban em marco de 2013

O capital subscrito será de 50 mil milhões de dólares e será repartido em partes iguais pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, muito embora não fique claro se será realizado na sua totalidade (paid in) ou se uma parte será apenas realizável (callable). Este montante e a sua repartição era já esperada e tinha sido por nos referida anteriormente (aqui). Não deixa no entanto de ser surprendente, dado que o esforço será muito desigual. Representa 0,3% do PIB no caso da Rússia e da Índia, 0,2% no caso do Brasil e 0,1% no caso da China, mas representa 1,5% do caso da África do Sul.

Banco dos BRICS

Refira-se ainda que a China tinha preferido um capital de 100 mil milhões, o dobro do agora acordado.

A principal novidade a respeito da estrutura de capital é no entanto a de que os cinco países estão a considerar abrir a subscrição de entre 40% e 45% do capital a outros países. Não é referido se serão apenas considerados países emergentes ou também países desenvolvidos. A decisão muito irá depender de qual a notação que se pretenda venha a ter o Banco.

A segunda barreira à concretização do Banco permanece contudo: a sua sede. Tendo sido mencionadas na comunicação social as hipóteses de Istambul ou Moscovo, a verdade é que o consenso está longe de ser alcançado. Uma nova negociação para aproximar posições terá lugar à margem das reuniões anuais do Banco Mundial e do FMI entre 11 e 13 de outubro em Washington DC. E deverá produzir algum consenso se os ministros das finanças dos cinco quiserem respeitar o mandato que lhes foi dado pelos seus respetivos Chefes de Estado ou de Governo para apresentar um road map para a criação do Banco antes da Cimeira de Chefes de Estado ou de Governo prevista para março do próximo ano no Brasil.

Banco dos BRICS

Refira-se por último que os BRICS representam 43% da população mundial e 25% da economia mundial.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em África do Sul, Índia, Brasil, BRICS, China, Rússia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s