Como construir o edifício mais alto do mundo em pouco mais de nove meses

Qual é o edifício mais alto do mundo?

O Burj Khalifa, no Dubai, com 828 metros?

Edificios mais altos do mundo

Sim, é verdade, mas apenas até abril do próximo ano

Changsha, capital da provincia chinesa de Hunan, viu como era colocada este sábado, 20 de julho, a primeira pedra da torre Sky City.

Sky City

Trata-se de um arranha-céus de 208 andares, com um total de 835 metros de altura.

O custo?

856 milhões de dólares.

O conteúdo?

30 mil residents, escolas, centros comerciais, cinemas, teatros, um hospital, 90 elevadores, um hotel com mil quartos e até uma quinta (na vertical). Segundo a agência promotora, “as pessoas não querem ter de se deslocar em comboios ou automóveis para ir trabalhar”. Espera-se de facto que a construção do edifício retire cerca de 2 mil carros da circulação da cidade.

Refira-se que a China acolhe já cinco dos nove edifícios mais altos do mundo.

Tabela 1 – Os edifícios mais altos do mundo

Lista de edificios mais altos do mundo

Fonte: Forbes

E a Torre Shanghai deverá ser concluída também no início de 2014, com uma altura apenas inferior ao Burj Khalifa, com 632 metros.

Nova panoramica de Shanghai

Mas, para além do facto de se tornar o edifício mais alto do mundo, há dois aspectos realmente espantosos deste projeto.

Em primeiro lugar, ocorre numa área relativamente rural, com um PIB per capita inferior á media do país (85%) e com “apenas” sete milhões de habitantes.

Sky city - perfil

Em segundo lugar, e ainda mais espantoso, o edifício vai demorar menos de dez meses a ser construído (por analogia, a construção do Burj Khalifa demorou algo mais de cinco anos). A nova técnica de construção baseia-se na junção de grandes blocos pré-fabricados, como se fosse um Lego. A técnica foi já testada em 2011 e permitiu construir um edifício de 30 andares em apenas 15 dias. Neste caso, cerca de 19 mil trabalhadores vão construir em quatro meses as partes que demorarão três meses a ser conectadas no local. O promotor estima que esta tecnologia permite ainda poupar cerca de duas toneladas de CO2 em eficiência energética, cinco vezes mais do que as técnicas convencionais.

O senão….

O edifício não parece muito bonito…..

Esta entrada foi publicada em China, Emirados Árabes Unidos, EUA, Hong Kong, Malásia, Taiwan com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a Como construir o edifício mais alto do mundo em pouco mais de nove meses

  1. Rui diz:

    Como diz o ditado: “bonito, bonito, são … as pirâmide do Egito” (agora com o acordo ortográfico, sem o ‘p’, até rima perfeitamente com “bonito”), q foram durante 4 milénios os edifícios mais altos do mundo.
    Mas acredito q aos olhos dos chineses, uns dourados reluzentes e uns vidros mais espelhados não lhe ficavam nada mal.

    O custo do Burj Khalifa no Dubai, segundo o Wikipedia, foi de 1.5 mil milhões de USD … quase o dobro desta Cidade do Céu.
    O estranho, ou curioso, é q só agora q a 1ª pedra foi posta no sítio, um projecto desta envergadura e com estas inovações tecnológicas a esta escala, apareça noticiado nos grandes media. Antes acho q só aparecia em blogs e em sites supostamente menos credíveis, tendo o início da sua construção sido predito várias vezes e o tempo de construção vaticinado em 3 meses (com ou sem fundamento, não faço ideia).
    Pode ler-se em vários comentários online à notícia coisas do tipo: ah, é chinês, vai cair num dia. Actualmente metade da construção no mundo é feita na China. Se alguém hoje em dia percebe de construção de grandes barragens, pontes, túneis, edifícios … em altura, comprimento, largura, espessura, profundidade … em curva, em recta, em zigzag … são os chineses.

    Fica aqui o vídeo do tal hotel de 30 andares q a BSB construiu em 15 dias: http://www.youtube.com/watch?v=rwvmru5JmXk
    e um de um outro edifício de 15 andares construído (esqueleto) em menos de 48h, e completo em 90h: http://www.youtube.com/watch?v=Ps0DSihggio

    • Enrique Galán diz:

      Sim, os comentários à notícia do Público são, em verdade, mais um sinal do desconhecimento que em Portugal há deste lado do mundo. Só nos deve motivar a continuar com o nosso blogue, no caso de o retorno da Ásia, e com as vossas divulgações, por via do Mestrado em Estudos Chineses. Água mole em pedra dura tanto bate até que fura…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s