Maior investimento em proteção social na Ásia, já!

Apesar da bonança económica na região, a Ásia destina muito poucos recursos a programas de apoio aos mais carenciados e vulneráveis, conclui o estudo do Banco Asiático de Desenvolvimento (BAD) com o título “Social Protection Index: Assessing the results in Asia and the Pacific”.

Proteção social

Seguros de saúde e programas de transferências condicionais de subsídios (conditional cash transfers – CCT). Isto apesar dos programas piloto de CCT financiados pelo BAD e atualmente em implementação nas Filipinas, na Indonésia e, em breve, também na Índia e no Paquistão, que replicam o sucesso do Bolsa Familia brasileiro ou o Oportunidades mexicano.

programas de transferências condicionais de subsídios no mundo

A falta deste tipo de investimento é particularmente marcada nos países do Sudeste asiático. Com um rendimento médio per capita de 6.678 dólares, a região apenas destina 2,6% do PIB a proteção social, num intervalo compreendido entre os 3,7% da Malásia e os 1,2% da Indonésia.

Muito aquém dos 5,4% observados na China ou na Mongólia, perto de 10%, mas acima dos 2% observados em media na denominada Ásia do Sul (que compreende Índia, Maldivas e Nepal).

Isto compara com os níveis observados em países mais desenvolvidos da região, como o Japão (19,2%) ou mesmo a Coreia do Sul (8%).

Esta entrada foi publicada em ASEAN, Índia, Bangladesh, China, Coreia do Sul, Filipinas, Indonésia, Japão, Malásia, Maldivas, Mongólia, Nepal, Paquistão. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s