Universal Credit Rating: um nome a reter

O papel desempenhado (ou talvez seria melhor dizer não desempenhado) pelas agências de notação internacionais na crise económica e financeira global que se iniciou em 2008 tem sido alvo de muitas críticas.

images (3)

Muitas vozes têm apontado ao conflito de interesses existente pelo facto de os seus avaliados serem ao mesmo tempo os seus clientes (se queres que a tua empresa seja avaliada, tens de pagar entre 1.500 e 2,5 milhões de dólares, consoante o tamanho da tua empresa).

Conflito de interesses

Este conflito de interesses terá estado na origem do notação, digamos … permissiva, dos ativos garantidos por hipotecas subprime do mercado imobiliário norte-americano. E muitas têm sido as vozes que têm solicitado a constituição de novas agências de rating como forma de garantir uma maior concorrência e transparência neste mercado. Muitas delas em resposta à sucessão descontrolada de revisões em baixa da notação soberana de muitos países europeus no auge da crise. Basta apenas relembrar as palavras recentes do Ministro alemão da economia, Rainer Bruederle (“Eu não sou fã de teorias da conspiração, mas às vezes é difícil não ter a impressão de que algumas agências de rating norte-americanas e gestores de fundos estão a trabalhar contra a àrea do euro”) ou do Secretário do Tesouro norte-americano (“a Standard & Poor’s tem demonstrado uma capacidade péssima de avaliar”). A verdade é que a própria Standard & Poor’s reconheceu um engano de dois biliões de dólares na estimação do montante da dívida norte-americana.

 Downgrade dos EUA

Muitos se recordam com certeza da tentativa de criar uma agência europeia de rating, muito badalada na comunicação social e muito discutida nos corredores da Comissão Europeia e nas reuniões do Conselho Ecofin nos últimos anos. Ficamos a saber no entanto a 29 de abril que a sua criação foi cancelada pela incapacidade de reunir os cerca de 300 milhões de euros necessários à sua constituição.

 Durao Barroso surpreendido

De facto, o funcionamento do mercado mundial de agência de notação é chocante. Apesar de existirem cerca de 150 agências de notação no mundo, as três principais agências (the big three, constituído pela Standard & Poor’s, Moody’s e Fitch) avaliam cerca de 95% do mercado da dívida mundial. S&P e Moody’s 40% cada e Fitch 15%, em particular para desempatar eventuais desacordos entre as duas primeiras. Refira-se a título de curiosidade que esses desacordos ocorrem na medida em que S&P avalia a probabilidade de default de um devedor, enquanto Moody’s avalia a duração provável desse default.  Para mais informação, ver este excelente artigo de Patrick Kingsley no The Guardian sobre como as agências de rating dominam o mundo.

Trovao na Grecia

Em qualquer caso, nenhuma empresa ou Estado pode ter alguma credibilidade nos mercados financeiros mundiais sem estar avaliada por pelo menos uma das três grandes. O jornal inglês The Independent descrevia há dois anos David Beers, chefe do departamento de notações soberanas da S&P até 2011, como o homem não famoso mais poderoso do mundo.

É neste contexto que voltamos ao título deste post: Universal Credit Rating.

 Universal Credit Rating Group

É a nova agência de notação lançada a 26 de junho. E é asiática, com sede em Hong-Kong. Muito embora os seus acionistas sejam chineses (Dagong Global Credit Rating), russos (RusRating) e norte-americanos (Egan-Jones Ratings). A sua missão, acabar com o monopólio do Big Three até 2025. Os analistas olham para esta nova entidade com interesse. Embora saibam que a sua credibilidade é algo a construir no médio e longo prazo, o facto de ela própria se estabelecer um objectivo num horizonte tão longinquo é positivo e demonstra que estão cá para ficar.

A ver vamos. Eu espero que sim.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Alemanha, China, EUA, Finanças, Hong Kong, Rússia, Reino Unido, União Europeia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s