Briefing Terça-Feira IV

Global AsiaJá está disponível online a Global Asia da Primavera de 2013 com um tema que não podia ser mais actual face aos acontecimentos no Nordeste Asiático nos últimos tempos: Avoiding the Mines: New Leaders, New Dangers in Northeast Asia (trad. livre: Evitando as Minas: Novos Líderes, Novos Perigos no Nordeste Asiático). No seu editorial, Chung-in Moon e David Plott, destacam o facto pouco comum de se ter assistido, entre o final de 2012 e princípios deste ano, à mudança de lideranças quase em simultâneo e nos principais países de uma região problemática como o Nordeste Asiático. E o que parece mais do que evidente é que estes novos líderes vão ter (já estão?) que caminhar de forma cuidadosa num “campo de minas político perigoso”.

Green KoreaContinuando no Nordeste Asiático, John Mathews revela como a Coreia do Sul se está a tornar num líder global na área das energias renováveis com a emissão recente de obrigações verdes no valor de 500 mil milhões de dólares pelo Banco de Exportações e Importações coreano (KEXIM).

E para terminar, Stephen Roach, antigo presidente do banco de investimento norte-americano Morgan Stanley na Ásia e agora professor e investigador na Universidade de Yale, diz (numa conversa na Asia Society em Nova Iorque) quais são, na sua opinião, as cinco chaves para que a China caminhe para um novo modelo de crescimento económico mais sustentável: (1) remoção do sistema de registo de residência conhecido por hukou porque limita os direitos e benefícios dos trabalhadores migrantes e que são necessários para se criarem cidades vibrantes; (2) criação de novos empregos urbanos, principalmente no sector dos serviços; (3) melhorias no sistema de segurança social para dar aos agregados familiares mais confiança para consumir em vez de poupar; (4) liberalização das taxas de juro como forma de melhor remunerar os depósitos e aumentar a riqueza das famílias e (5) aumentar os dividendos provenientes das empresas estatais que têm vindo a acumular dinheiro para que sejam canalizados por outras áreas que carecem de desenvolvimento no país. 

Sobre Luis Mah

Investigador no Centro de Estudos sobre África, Ásia e América Latina (CESA) no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) em Lisboa. Sou também professor auxiliar convidado no Instituto de Estudos Orientais da Universidade Católica Portuguesa (UCP).
Esta entrada foi publicada em China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, EUA. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s